Energia Solar

6 formas sustentáveis de economizar nas despesas do seu condomínio

By 23 de agosto de 2019 outubro 22nd, 2019 3 Comments

Não é de hoje que o termo sustentabilidade é discutido nas rodas de amigos, no trabalho ou até mesmo em casa. Sustentabilidade não significa apenas pensar na preservação do meio ambiente, mas também melhorar a qualidade de vida das pessoas ao nosso redor, a partir de pequenas ações.

E como síndicos podemos buscar novos projetos ou ideias sustentáveis, que vão fazer a diferença para os moradores e também, nas despesas gerais do condomínio.

O que você acha de aplicar essas ações sustentáveis dentro do seu condomínio, sem investir tantos recursos e ainda, cuidar do meio ambiente sabendo que não comprometerá o caixa do seu condomínio? Afinal, quem não gosta de economizar dinheiro?

Nesta publicação, você aprenderá dicas que vão trazer mais economia em seu condomínio e como síndico aplicar práticas mais sustentáveis em seu prédio. Confira:

 

1 – Torneiras e sanitários inteligentes

Muito comum em empresas privadas e espaços com grande fluxo de pessoas, é o uso de torneiras e sanitários inteligentes. É uma boa opção para áreas de uso em comum em seu condomínio.

Como esses equipamentos funcionam, por meio de um botão ou sensores, o fluxo de saída da água é controlado como um relógio. Evitando o desperdício da torneira ao ficar aberta por muito tempo, por exemplo. E claro, isso vai impactar na redução no consumo de taxas do prédio.

 

2 – Use lâmpadas LED

Outra dica, é trocar as lâmpadas e optar pelas de LED. Podem parecer mais caras a princípio, mas a economia que o LED proporciona compensa o gasto inicial.

Por ser um tipo de lâmpada com menor consumo energético, essa troca irá reduzir cerca de 60% dos gastos com energia no seu condomínio. O LED também tem maior durabilidade quando comparado com as lâmpadas fluorescentes comuns.

Ainda em relação à iluminação, há outras dicas simples para economizar principalmente nas áreas comuns e nos apartamentos como usar sensores de presença, para que as lâmpadas acendam apenas quando houver circulação de pessoas como garagens, corredores, salão de festas, etc; utilizar tintas claras para as paredes e tetos, pois ampliam a iluminação nos ambientes; e instrua os colaboradores a desligarem as lâmpadas de dependências desocupadas, exceto aquelas que contribuem para a segurança;

 

3 – Implemente a coleta seletiva

Se você quer economizar ainda mais no condomínio através de projetos sustentáveis, não pode faltar a coleta seletiva.

Alguns conjuntos residenciais já tornaram esse sistema um padrão. O importante é conscientizar os moradores, quanto a importância da separação do lixo e a maneira de aplicar essas mudanças internamente.

Esse processo começa pela separação, onde são classificados em dois grandes grupos: recicláveis (metal, papel, papelão, plástico, caixa de leite e outros) ou rejeitos (não recicláveis).

O próximo passo, é a implementação de lixeiras grandes próximas aos elevadores de serviço ou nas proximidades da garagem para que sejam descartados de forma correta e separados por cores. Os mais comuns e aplicados em condomínios são:

Azul – papel e papelão;

Vermelho – plástico;

Verde – vidro;

Amarelo – metal;

Marrom – resíduos orgânicos;

Cinza – resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação (óleo de cozinha, por exemplo).

Na maioria das cidades, há serviços de coleta seletiva municipais que permitem encaminhar os materiais coletados diretamente para reciclagem. Em alguns casos, também existem instituições especializadas ou ONG’s, que vão fazer o recolhimento desses resíduos recicláveis. Uma outra forma de ajudar a comunidade!

 

4 – Descarte do óleo de cozinha

Estudos realizados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) com base na legislação vigente, cerca 1 litro de óleo de cozinha se despejado incorretamente em rios ou lagos, é capaz de contaminar até 20 mil de litros de água.

Ou seja, um prejuízo imensurável para a vida no planeta! A situação fica ainda pior quando esse descarte indevido é feito nos condomínios. Isso porque, além de contribuir com a poluição, pode causar entupimentos e degradação da tubulação do prédio.

Mas podemos evitar tudo isso de maneira simples. Depois de orientar os moradores sobre o descarte consciente, a próxima etapa, é a armazenar o óleo frio em garrafas pet e designar um local para guardar o material no prédio. Depois, é só procurar empresas especializadas que fazem o tratamento e a reciclagem (transformando em tintas, verniz e até mesmo ração para animais).

Essa iniciativa vai evitar prejuízos futuros nas instalações do condomínio e ainda, mostrará aos moradores e à comunidade a preocupação com o planeta.

 

5 – Instale cisternas

Uma das alternativas para economizar em seu condomínio, é a instalação de cisternas. Elas são como reservatórios que captam e armazenam a água da chuva, piscina ou aparelho de ar-condicionado, o que acaba reduzindo quase metade do consumo de água.

Dessa maneira, essa água extra pode ser reutilizada na limpeza de áreas comuns, irrigação de jardins, reserva de proteção contra incêndios, descargas de vasos sanitários e na higienização de carros, por exemplo.

 

6 – Instale painéis solares

Se você fosse morar em um condomínio, qual você preferiria: um prédio com um sistema capaz de gerar energia solar e diminuir os gastos com energia ou um apartamento tradicional?

Para regiões ensolaradas como o Brasil, é um sistema muito viável tanto no inverno ou no verão. E você ainda vai economizar no seu condomínio por muito tempo, já que é uma fonte de energia renovável e inesgotável.

Uma vez instalado seu sistema fotovoltaico, como síndico, você pode apresentar aos moradores uma redução de até 95% na conta de luz! O que vai refletir em dinheiro extra para investir em outras melhorias ou até mesmo na redução da taxa condominial. Aliás, também vai agregar valor às suas unidades habitacionais, ao mostrar uma infraestrutura moderna e atual.

Se você como síndico deseja ser parte desse universo sustentável, assim como, fizeram em outros conjuntos habitacionais que adotaram a energia solar, entre em contato com a Solaron. Basta preencher nosso formulário, que vamos enviar uma proposta personalizada de acordo com a estrutura do seu condomínio!

Gostou desse post? O que acha de receber as nossas novidades em primeira mão? Então, assine a nossa newsletter!

 

[contact-form-7 404 "Not Found"]

3 Comments

Open chat