Energia Solar

Qual a diferença entre um sistema Off Grid e um sistema On Grid e qual é melhor para mim?

By 16 de dezembro de 2019 janeiro 2nd, 2020 No Comments

As duas perguntas mais frequentes de quem ainda está se familiarizando com o assunto energia solar são:

– “Ficarei independente da concessionária instalando um sistema de energia solar?”

– “Se faltar luz, continuarei tendo abastecimento de energia?”

A primeira informação que você deve saber é que existem dois tipos de sistemas de energia solar: On Grid – sistemas fotovoltaicos integrados à rede elétrica e os Off Grid – sistemas isolados ou autônomos que armazenam a energia gerada pelo sol em baterias para que possa ser consumida quando necessário. Existem também os sistemas chamados híbridos, que combinam os dois tipos.

Sistemas híbridos

São sistemas que alternam a geração de energia conectados à rede, mas que na falta de fornecimento de energia, utilizam o que foi armazenado nas baterias. Por enquanto, só é possível ter sistemas independentes um do outro, ou seja, por enquanto é possível instalar um sistema conectado à rede e outro independente. Mas, está em curso a homologação de inversores híbridos no Brasil, o que possibilitará a instalação de sistemas híbridos utilizando um mesmo conjunto de placas solares. A previsão é de daqui dois anos esta opção estará sendo comercializada.

Sistemas On Grid

Para quem deseja gerar energia de forma sustentável e procura economizar dinheiro com os gastos com energia elétrica, especialmente em locais atendidos pelas concessionárias de energia, o sistema ideal é o On Grid.

Para entender melhor, antes de tudo, é necessário compreender o sistema de Compensação.

Geração Distribuída e o Sistema de Compensação

É por meio da geração distribuída que o consumidor de energia pode se tornar um gerador, utilizando a fonte e a tecnologia que desejar. Em outras palavras, o sistema de geração distribuída permite que o consumidor gere a sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis, podendo inclusive fornecer o excedente para a rede pública, que vai funcionar como uma “grande bateria”, devolva essa energia injetada quando o consumidor precisar.  Essa possibilidade, criada pela Resolução nº 482, é o Sistema de Compensação de Energia Elétrica (SCEE).

Funciona assim: esse sistema gerador de energia fica conectado diretamente ao sistema público de distribuição (a rede da Light, por exemplo). A energia que for gerada será injetada na rede pública. Ao final do mês, a distribuidora irá calcular a diferença entre a quantidade de energia que foi consumida e a quantidade de energia gerada. Se o consumidor produzir mais energia do que consome, esse excedente será transformado em créditos que podem ser aproveitados em outro momento. Se, por outro lado, o consumo for maior que a quantidade de energia gerada, o consumidor irá pagar a diferença na conta de energia.

 

Em geral, os sistemas são dimensionados para gerar boa parte da energia consumida, possibilitando uma economia de até 95% nas contas de energia. Com esta economia, o investimento em um sistema On Grid costuma se pagar em cerca de 3 anos.

 

Mas, afinal, o que são sistemas isolados (Off Grid)?

Os sistemas isolados Off Grid não são conectados à rede elétrica. Nesse modelo, a energia gerada pelos painéis fotovoltaicos é armazenada em baterias, o que possibilita ter o recurso para utilizar quando não há sol – momento em que o sistema não está gerando energia.

 

Um Sistema de Energia Solar Autônomo não tem o mesmo retorno de investimento que um Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede (On-Grid) ou pode até mesmo nunca se pagar. O investimento para instalar um sistema deste tipo é bem mais alto do que o de um sistema conectado à rede elétrica: as baterias, além de um custo alto, têm vida útil de 5 anos em média, muito inferior à dos outros equipamentos como placas e inversores, que são projetados para durar 25 anos. Há também a necessidade de instalar controladores de carga, que garantem o abastecimento adequado das baterias e são importantes para evitar sobrecargas e descargas profundas, aumentando sua vida útil.

 

Além disso, um Sistema Off Grid não é ambientalmente sustentável, pois as baterias não se degradam em pouco tempo e são feitas de materiais que poluem muito, como o chumbo e o lítio.

 

Em que casos vale a pena implantar um sistema Off Grid?

Os sistemas Off Grid são ideais para os casos em que não há abastecimento de rede como ilhas, regiões remotas, reservas ambientais, etc. Também são adequados em situações que não há confiabilidade do abastecimento da rede e para quem não pode ficar sem energia de forma alguma como os hospitais, por exemplo.

 

É por isso que, para o consumidor geral, morador de cidade, com o objetivo principal de economizar na conta de energia e ter um imóvel mais sustentável, o recomendado é a instalação de sistemas conectados à rede. A maioria das empresas instaladoras de energia solar oferece kits prontos de 8 a 24 painéis, que geralmente atendem imóveis familiares, com preços bastante competitivos e vantajosos.

O meu caso é de sistema Off Grid. Quais as minhas opções?

A SolarOn oferece soluções personalizadas de sistemas Off Grid com opções de armazenamento de energia.

Para os sistemas Off Grid, trabalhamos com os equipamentos mais modernos do mercado, utilizando 2 tipos de baterias:

 

Baterias de chumbo-carbono e suas vantagens

As baterias de chumbo-carbono são muito indicadas para o uso em sistemas de geração de energia solar fotovoltaica. Isso se deve às suas características energéticas e à capacidade de operação em ambientes extremos, tais como os de alta temperatura e umidade elevada, onde não há possibilidade de ventilação forçada. Elas possuem desempenho superior às tecnologias convencionais devido a sua nova tecnologia de liga com chumbo-carbono, que proporciona maior compressão do chumbo, reduzindo a porosidade e aumentando a resistência à corrosão. Além disso, garante vida prolongada em temperaturas elevadas e descarga mais eficiente.

Baterias de Íons de Lítio e suas vantagens

As baterias de lítio requerem um maior controle de sua tensão de flutuação, umidade e temperatura. Entretanto, possuem como vantagem alta densidade energética, excelente desempenho sob cargas e descargas rápidas e suporta descargas profundas, entre 80% e 100%. Além disso, possuem vida útil elevada, permitindo até 30 vezes mais ciclos de vida que baterias convencionais.

Agora que você já conhece os detalhes das modalidades de sistemas de energia solar, entre em contato para que possamos desenvolver um projeto ideal para as suas necessidades.

Leave a Reply